Médicos comemoram e satirizam morte de dona Marisa Letícia

morte dona marisa letícia internet
Morte de dona Marisa Letícia desperta onda de ódio na internet. Comentários sádicos foram publicados até em comunidade fechada reservada a médicos

Dona Marisa Letícia, 66 anos, esposa do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, morreu nesta quinta-feira (2) em razão de complicações causadas por um AVC hemorrágico.

A morte da ex-primeira-dama mal havia sido anunciada e a internet já estava infestada de comentários chocantes, a exemplo do que aconteceu quando foi divulgada a internação de Marisa na última semana.

Dessa vez, porém, os níveis de excitação registrados foram superiores. Era como se a morte de dona Marisa, sacramentada, representasse uma missão cumprida.

Mensagens de ódio e de celebração ao falecimento da esposa de Lula ultrapassaram as barreiras das caixas de comentários dos grandes veículos de comunicação, como G1, UOL e VEJA.

Mesmo sabendo que seriam repudiados pela esmagadora maioria dos leitores de Pragmatismo Político e pela moderação deste portal, comentaristas abutres fizeram-se presentes, como se pode ver abaixo:

Um leitor que participa da comunidade ‘Dignidade Médica‘ — grupo fechado reservado a médicos no Facebook — printou e nos enviou a repercussão da morte de dona Marisa naquele canal, que, em teoria, deveria exalar ética e humanidade. No entanto, a insensibilidade ali captada foi ainda mais impactante. A conferir:

Respeito

Das milhares de mensagens respeitosas, de carinho e condolências postadas por leitores de Pragmatismo Político após a morte de Marisa, pincelamos três:

William Oliveira. Tem que ser muito espírito de porco pra envolver política e cuspir odio numa situação dessas. Não se trata de primeira dama, ou quem é o marido. Ali ainda existe um ser humano que merece respeito. Que Deus faça o que for melhor.

Cleudimar Galindo. A crise não é só política e econômica! Há uma crise de humanidade. O ser humano está cada dia mais frio, mais insensível e mais afastado da espiritualidade. Fazer chacota e comemorar a morte de outro ser humano, seja ele qual for, nos aproxima da mais primitiva barbárie. Nos coloca no mais baixo grau do processo evolutivo. Força Lula, que Deus conforte o coração de toda família! E pra deixar bem claro, não estou falando do lado político e sim, do ser humano.

Joselia Sampaio. Da alma da mulher que ia visitar o marido preso pela polícia política da ditadura sem fraquejar nem lhe pedir que fraquejasse; da esposa e mãe, sozinha, que, ao contrário de todos os prognósticos, quando o sensato era recuar e sumir, abriu a casa para ser o sindicato quando os três sindicatos de metalúrgicos do ABC sofreram intervenção na grande greve de 1979, coroada pelas lendárias assembleias de 60 mil pessoas no estádio da Vila Euclides; a alma da mulher que organizou com outras mães e esposas uma audaciosa passeata de mulheres e filhos em uma São Bernardo tomada por tropas da repressão, em defesa dos maridos, dos operários e sindicalistas presos; a alma da Marisa que costurou a primeira bandeira do PT; e que se politizou assim, como protagonista de uma história feita com as próprias mãos, sobre a qual nem ela, nem ele, Lula, jamais seriam convidados a opinar se ficassem esperando o convite dos que agora tomaram se assalto a engrenagem e a reescrevem com fel, ferro e fogo.

Indicamos, por fim, a leitura do texto ‘A Marisa Letícia que a imprensa grande não gostar de revelar’, de Frei Betto.

O post Médicos comemoram e satirizam morte de dona Marisa Letícia apareceu primeiro em Pragmatismo Político.


Escrito por Redação via Pragmatismo Político

Comentários